INCC, IGP-M, TR, juros: entenda como funciona cada correção de financiamento

Se você está planejando comprar um imóvel diretamente com uma construtora, precisa entender as taxas de reajuste das parcelas. Os termos contêm um link direto para os pagamentos que serão feitos tanto para a construtora quanto para o banco, no caso de contratação de financiamento imobiliário.

Mas o que essas siglas realmente significam? Em que situações elas são cobradas e por que precisam ser cobradas? Não se preocupe, vamos explicar tudo sobre eles durante este texto. Ao final deste post, você entenderá o que são esses termos e como eles funcionam na prática.

INCC

O INCC (Índice Nacional da Construção Civil) é realizado nos casos em que um imóvel em construção é financiado.

Caso o comprador opte por pagar à vista, ele não precisará passar pelo ajuste. Mas para quem optar por uma entrada, financiando o valor restante, o INCC será incluído em todo o saldo devedor, até a liquidação final.

O valor final do imóvel não será o mesmo do contrato planejado, por isso é necessário ficar atento a esses detalhes. Muitas pessoas são pegas de surpresa e acabam não entendendo a cobrança estendida.

Por isso, antes de fechar o contrato, o vendedor faz uma previsão de gastos com tudo que você vai precisar para ter sucesso no empreendimento.

IGP-M

O IGP-M determina a variação dos preços praticados no mercado de forma simples, indicando a inflação dos preços das matérias-primas agrícolas e industriais, até bens finais e serviços.

O IGP-M também atua como promotor de contratos, por isso também é responsável por reajustar valores no mercado imobiliário. Desde o aluguel até as parcelas do seu financiamento.

É um dos índices financeiros mais procurados como base para reajustes de diversos contratos.

TR

A TR, ou taxa de juros de referência, é uma das listas financeiras mais importantes para quem busca um empréstimo imobiliário.

Seu valor é definido mensalmente pelo Banco Central de acordo com a remuneração média das execuções bancárias, que é utilizada nos contratos de crédito imobiliário do sistema financeiro habitacional como informador das parcelas.

Os juros que constituem as parcelas estão relacionados ao valor que o consumidor não paga à vista e opta por financiar.

Juros

A taxa de juros para hipotecas geralmente varia de 9% a 13%, e normalmente só é cobrada após a entrega do imóvel. O financiamento é contratado com o proprietário do imóvel.

Se o financiamento for contratado com instituição financeira de crédito imobiliário, essa taxa pode ficar entre 6% e 14% ao ano, dependendo da linha de crédito e do preço do imóvel em negociação.


É importante entender que a melhor escolha é aquela que se encaixa no seu perfil. Dessa forma, você consegue estabilizar sua renda, conciliar o financiamento com o que for mais fácil para você, garantindo maior preservação em suas atividades financeiras.

Quer saber mais sobre financiamento? Confira esses artigos:

Financiamento imobiliário: Tudo o que você precisa saber

Financiamento imobiliário direto com a construtora: Como fazer?

Quem pode fazer um financiamento imobiliário?

Tipos de financiamento imobiliário