Tipos de financiamento imobiliário

O SFH e o SFI são os dois principais sistemas de financiamento imobiliário do Brasil; eles são usados para financiar a compra, construção, renovação, expansão e produção de imóveis, bem como a compra de materiais de construção.

Continue a leitura para entender mais sobre cada um deles e suas características.

SFH

O Governo Federal criou o Sistema Financeiro da Habitação (SFH) para reduzir o déficit habitacional no Brasil.

Com o SFH você pode fazer financiamento de imóveis que custem até 1,5 milhões de reais. Sendo que, o limite de crédito é de até 80% do valor da propriedade.

Ao financiar pelo SFH você pode comprometer no máximo 30% da sua renda e tem até 35 anos para realizar o pagamento (420 meses).

Caso você esteja comprando seu primeiro lar por esse sistema, consegue desconto de 50% na taxa de registro em cartório.

O SFH está disponível para quem faz parte programa Minha Casa. Para solicitar um financiamento, você deve ter pelo menos 18 ou 16 anos e ser emancipado.

SFI

O SFI (Sistema de Financiamento Imobiliário) foi criado com o objetivo de regular a participação de instituições financeiras ou não nas operações de financiamento de imóveis.

Nesse sistema você não tem limite máximo quanto ao valor do imóvel que quer adquirir, taxa de juros ou comprometimento de renda.

Uma vantagem é que no SFI você pode financiar até 90% do total da propriedade, mas também tem 35 anos para pagar.

Mas, como não há limite de comprometimento de renda, você consegue pagar parcelas maiores e, assim, quitar sua dívida em menos tempo.

E quais são as principais diferenças entre o SFH e o SFI?

Conforme vimos acima, no SFH você possui um limite em relação ao valor do imóvel e não pode comprometer mais do que 30% da sua renda nas parcelas. Já no SFI não há essas restrições.

Mas a principal diferença entre os dois modelos de financiamento está na possibilidade de utilizar o FGTS, presente apenas no sistema SFH.

Se você deseja ver mais conteúdo como este, acompanhe as nossas publicações!